Sós

Reprimendas! Dão-nos às mãos cheias!
É isso o que temos todo o tempo.
Não palavras fáceis, de literal gozo.
Mas reprimendas.
Que fazem sentir-nos fracos,
alcoolizados. Químicos.
Reprimendas.
E assim nos sentimos,
vis e humanos.
Sentimo-nos enfim,
sós.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre arte e filosofia

A mão amada

O mito da caverna interpretado por Marilena Chauí