Desabafo


... e houve então a possibilidade de fazer tudo diferente! Sentiu-se novamente dono de si. Mas, mais do que nunca, teve a certeza de que, por mais que caminhasse, aquele ranço amargo na boca lhe acompanharia por toda a vida. Ainda que pisasse em solo sagrado. Ainda que andasse em terreno maldito....

......

Impressionante. Sempre os sinos da primeira infância se fazem presentes nos momentos mais críticos e vêm salvar-nos. Fáusticos dias esses!

E esse ranço, esse maldito ranço...

......

.....

....

...

..

.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre arte e filosofia

O mito da caverna interpretado por Marilena Chauí

A mão amada