O Arcebispo de Recife e Olinda

"O aborto é mais grave do que o estupro na lei de Deus". É isso o que acredita o Arcebisto de Recife e Olinda, José Cardoso Sobrinho. O estuprador, padrasto da menina, foi livrado da excomunhão. Nem assassinos e ladrões perdoariam esse cara, caso ele fosse enjaulado junto com eles (mas não será: a InJustiça brasileira respeita a vida humana, mesmo de um estuprador). Para mim, a pobre garota foi estuprada duas vezes: fisicamente, pelo padrasto, e moralmente, pela igreja na pessoa do Arcebispo.
Vale lembrar: a menina em questão tem 9 anos e estava grávida de gêmeos, gravidez considerada de alto risco até para mulheres adultas. Em casos como esse, a Legislação (que foi escrita por homens), não criminaliza um aborto, condição que garante a vida da mulher.
O bizzarro quadro se perpetua: a Igreja consegue enxergar as palavras de Deus, mas não vê o que está berrando à sua frente. Crime é deixar a menina, inocente, morrer. Felizmente vivemos em um estado que se propõe laico, livre (em parte) da lei decrépita de uma instituição multissecular que não reconhece seus próprios erros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre arte e filosofia

A mão amada

O mito da caverna interpretado por Marilena Chauí