Samarco: o que acontecerá com os culpado$?

O Brasil inteiro está acompanhando o drama (crime!) decorrente do estouro de uma barragem de rejeitos tóxicos da Samarco, na cidade de Maria, Região Central de Minas Gerais.



O fato se deu no dia 05/11. Ontem (23), as águas do Rio Doce, tomadas da lama tóxica, atingiram a baia do Espírito Santo, e hoje estão no mar, devendo avancar mais de 10 km mar a dentro.

Os recifes de corais, a vida marinha, e até o projeto Tamar, desenvolvido na Bahia, estão em risco. A via no Rio Doce está morta.

Tudo o que vimos até agora teve sua origem no processo de licenciamento ambiental de implantação da barragem, que com toda a certeza, não seguiu o rigor necessário. O motivo?

Os donos da Samarco são a Vale a anglo-australiana BHP. Com um pouco de conver$a, os fiscais devem ter sido dissuadidos de pedir mais rigor no processo de construção da barragem e no processo de fiscalização.

Quando falamos isso, salta aos olhos a palavra CORRUPÇÃO. É óbvio que os fiscais e demais pessoas envolvidas no processo de construção da barragem jamais imaginariam que ela se romperia.

Mas fica a dúvida: se uma pessoa é presa porque matou uma capivara, o que deveria ocorrer com ela (elas, no caso), quando todo um sistema ecológico é destruído?

Veja abaixo o gráfico do G1:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A relação entre arte e filosofia

A mão amada

O mito da caverna interpretado por Marilena Chauí