Postagens

Mostrando postagens de Março, 2009

Lula, um repórter hipócrita e Obama

No Brasil Lula: "A crise atual foi criada por pessoas brancas, de olhos azuis e que, antes da crise, pareciam saber o que estavam fazendo". Eu: Acredito que essas pessoas ainda sabem o que fazer: continuar a lucrar absurdamente, em detrimento do bem-estar da sociedade, penalizando-a, inclusive (e se possível, afinal, minar a resistência da sociedade é certeza de perpetuar o poder daqueles que "flutuam" sobre ela). Repórter hipócrita pergunta a Lula: "O sr. não acha que essa opinião vai criar atrito de idéias em um momento em que todos buscam o consenso"? Eu: É claro que não, afinal, negros, pobres e índios não estão no meio das discussões que realmente fazem a diferença. Não há espaço para eles. e nos eua Barack Obama: "Não é possível que em um país rico como o nosso [EUA] existam pessoas sem moradia". Eu: Sem dúvida não é possível. Que o sem-teto tenha bom-senso e vá para um país pobre, onde, lá sim, seja possível que existam sem-tetos, s…

"A solidez que se desmancha" ou "em busca da identidade perdida"

Imagem
Em São Paulo, dorme-se em uma cidade e acorda-se em outra. O ritmo "construção-desconstrução-reconstrução" é tão permanente que pode-se dizer que São Paulo antecipou em décadas o espírito desses tempos de hoje: o esquecimento da História, tão necessário para o mundo dito pós-moderno quanto o ar o é para o ser humano (já disse noutro post que não acredito nessa cretinice de fim da história - e que me recuso a esquecer, só pelo gostinho de lembrar depois).
Não foi sem certo ranço que revisitei São Paulo dia desses com mais calma e percebi o esforço tirânico das megacorporações por apagar o passado, expresso e registrado em arquiteturas do século passado que não tiveram reconhecimento histórico. A arquitetura é o livro da memória urbana, onde são registradas tendências de uma época, pensamentos, preconceitos até. O que dizer do desaparecimento dos prédios das indústrias Matarazzo? Uma única, escassa e solitária chaminé de um desses prédios continua de pé. O restante de uma dess…

A justa palavra e o Dantesco Gilmar Mendes

Imagem
A justa palavra é aquela que exprime, enquanto corta e recorta do mundo o seu pedaço mais saboroso/rançoso e expressivo. É a palavra que exprime e o mundo que nos fala. Pergunto, qual a "justa palavra" que representa o sujeito aí embaixo? Aliás, qual a justa palavra que representa o STF de hoje? O Dantesco (não de Dante Alighieri, mas de Daniel Dantas) Gilmar Mendes O Dantesco em questão, que não costuma dar entrevistas (como inacreditavelmente afirmou sua assessoria à CartaCapital) agora deu para classificar as perguntas dos jornalistas ("essa é desrespeitosa", essa isso, essa aquilo), enquanto posa de defensor dos direitos de expressão (leia-se manifestações, passeatas, protestos de toda sorte), como diz nesse vídeo (que assisti no blog do PHA):

Gilmar Mendes, como se sabe, fala abertamente sobre tudo a quem lhe faz uma pergunta e dirige um holofote. Qual a natureza última dessa ação? Tornar sua imagem pública para, futuramente, candidatar-se a vaga do …

A solidão desesperada

De repente ele estava ali, a pagar o preço de uma sociedade partida em duas. Ou eram todos os outros que pagavam esse preço? Bem, certo é que ele estava sozinho e solitário (constrangido, diga-se. Ou orgulhoso?). E algum motivo escondido gritava por se mostrar. O ônibus era praticamente uma célula, uma bolha que também dividia o mundo em dois: lá fora, um calor insuportável; dentro, a mais aprazível das temperaturas. Mesmo sendo assim, dentro do ônibus, e à revelia dos passageiros, se mostrava a grande tragédia manifestada fora dele: o Poder que nunca se sabe a quem pertence ou quem defende de fato. O Poder que se coloca de um lado, e nem sempre o que tem a razão. Ou ter razão é uma questão de deter poder, afinal? A brancura da pele ou a grife da roupa é mostra de, e passaporte para, o Poder? Bem, divagações... O solitário policial encarnava naquele assento a grande fissura de nossa sociedade, o medo que impregna a vida do cidadão que não consegue construir a própria cida…

O mais comum dos homens...

O maior prazer de um homem inteligente é fazer-se de idiota diante de um idiota que se faz de inteligente. Confúcio (551-479 a.c.), sábio e filósofo chinês

Nada é impossível de mudar

Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural, nada deve parecer impossível de mudar.Bertolt BrechtInstituto Goethe Inter Nationes, São Paulo. Citado por Antônio Abujamra, em "Provocações"

Guerreiro-menino

A voz do "Guerreiro" ainda era firme, mas o placar já ia longe. Um lance que ninguém esperava abriu o marcador: "a bola foi lançada de muito longe, e jamais teria chegado aonde chegou não fosse o vento tê-la empurrado!", assegurou um "especialista" na arquibancada. O fato decorreu assim:A poucos metros do meio de campo, antes de passar para o lado adversário, o jogador lançou a bola. Mais para se livrar dela do que esperando uma jogada concreta, é bem verdade. E a redonda foi abraçar o peito do atacante, lá no cantinho, que aceitou o abraço e colocou-a, vagarosamente, no chão. Com a ponta da chuteira, empurrou a bola para as redes, que a aceitaram a contra-gosto.O goleiro esmurrou o chão. Esse era apenas o primeiro e, de tão fantástico, empurrou o time para frente, que agora já estava a cinco gols de diferença do adversário. Um horizonte inalcançável de distância.Mas o "Guerreiro" se mantinha fiel, em pé, quase cuspindo os pulmões. …

O Arcebispo de Recife e Olinda

"O aborto é mais grave do que o estupro na lei de Deus". É isso o que acredita o Arcebisto de Recife e Olinda, José Cardoso Sobrinho. O estuprador, padrasto da menina, foi livrado da excomunhão. Nem assassinos e ladrões perdoariam esse cara, caso ele fosse enjaulado junto com eles (mas não será: a InJustiça brasileira respeita a vida humana, mesmo de um estuprador). Para mim, a pobre garota foi estuprada duas vezes: fisicamente, pelo padrasto, e moralmente, pela igreja na pessoa do Arcebispo. Vale lembrar: a menina em questão tem 9 anos e estava grávida de gêmeos, gravidez considerada de alto risco até para mulheres adultas. Em casos como esse, a Legislação (que foi escrita por homens), não criminaliza um aborto, condição que garante a vida da mulher. O bizzarro quadro se perpetua: a Igreja consegue enxergar as palavras de Deus, mas não vê o que está berrando à sua frente. Crime é deixar a menina, inocente, morrer. Felizmente vivemos em um estado que se propõe l…

Quando se vai para a morte - canta-se (mas se pode chorar, antes)

O mais terrível do combate:
a vigília do ataque.
A neve – furos – em torno,
enegrecida de minas.
Estrondo –
o amigo que tomba.
A morte passou precisa.
Chegou minha vez,
             sou isca e alvo.
Quarenta e um,
              ano aziago.
A infantaria jaz inteira
no seu sepulcro-geleira.
Tenho a impressão de ser um ímã:
atraio enxames de minas.
Estrondo –
               o tenente, num ronco!
A morte passou de novo.
Não temos fôlego de espera.
E nos conduz sobre as trincheiras
uma ira que se congela
em baionetas
                 contra goelas.
Foi luta breve.
                   Agora funde-se
a vodca enregelada.
Extraio a ponta de faca
sangue alheio
                  de sob as unhas.
1942(Tradução de Haroldo de Campos e Boris Schnaiderman)Poesia russa moderna – Nova antologia
Traduções de Augusto e Haroldo de Campos
com a revisão ou colaboração de Boris Schnaiderman
Editora Brasiliense – edição 1985Do Vermelho

Blog é tirado do ar pela (In)Justiça. Serra está no meio da confusão.

Deu na Falha OnLine: "Blog policial com críticas a José Serra é tirado do ar pela Justiça". O blog "Flit Paralizante" é do delegado de Polícia Civil Roberto Conde Guerra (São Vicente, São Paulo). Textualmente, a matéria afirma "O 'Flit Paralisante' (referência a um antigo inseticida) ficou conhecido por abordar a rotina dos policiais civis no Estado de São Paulo. Em tom de denúncia, seus textos criticam as estruturas internas da corporação e o governador José Serra (PSDB). " O Flit estava hospedado no endereço do blogspot, empresa Google. O que linko aí em cima é o novo endereço dele, no wordpress (que, aliás, vem dando um banho de superioridade no blogspot). A Falha afirma que o responsável pela ação que tirou do ar o Filt é o delegado da Delegacia de Crimes em Meios Eletrônicos, José Mariano de Araújo Filho. Segundo ele, o des-governador de São Paulo não é parte no processo, embora o nome dele apareça no ofício judicial. Araújo …

O Mistério das Cousas

O mistério das cousas, onde está ele?
Onde está ele que não aparece
Pelo menos a mostrar-nos que é mistério?
Que sabe o rio disso e que sabe a árvore?
E eu, que não sou mais do que eles, que sei disso?
Sempre que olho para as cousas e penso no que os
homens pensam delas,
Rio como um regato que soa fresco numa pedra.
Porque o único sentido oculto das cousas
É elas não terem sentido oculto nenhum,
É mais estranho do que todas as estranhezas
E do que os sonhos de todos os poetas
E os pensamentos de todos os filósofos,
Que as cousas sejam realmente o que parecem ser
E não haja nada que compreender.
Sim, eis o que os meus sentidos aprenderam sozinhos: —
As cousas não têm significação: têm existência.
As cousas são o único sentido oculto das cousas.

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XXXIX"